Pílula Digital – Novos horizontes na medicina

Semana passada, foi anunciado a aprovação da venda da primeira pílula digital nos Estados Unidos, abrindo portas para uma nova era no tratamento e acompanhamento de doenças.

A primeira pílula digital possui um chip um pouco maior que um grão de areia presente no meio do comprimido, que ao chegar no estomago do paciente, o chip é ativado e começa a emitir sinais que são recebidos por um aplicativo de celular. O sinal é captado por um sensor parecido com um curativo que fica em contato com a pele, captando as informações fornecidas pelo chip e enviando-as para o celular do paciente, podendo compartilhar os dados com o médico e com até quatro pessoas.

A primeira pílula desse tipo é um remédio para o tratamento de pessoas com esquizofrenia, a qual possui o chip acoplado ao medicamento aripiprazol, que além de avisar que o medicamento foi tomado, informa dados de atividade fisiológica da pílula, que podem auxiliar na investigação se o remédio está fazendo o efeito esperado no paciente.

A ideia inicial desta pílula é que o paciente e as pessoas envolvidas sejam avisados que a medicação realmente foi ingerida, auxiliando no acompanhamento de remédios de uso contínuo que frequentemente são esquecidos principalmente por idosos.

Além do prejuízo na saúde do paciente, o esquecimento ou uso indevido de medicação é responsável por cerca de US$ 100 bilhões por ano de prejuízo nos Estados Unidos, o que acarreta uma procura para a solução do problema.

A grande questão agora é sobre a privacidade das informações para que não seja possível a invasão de privacidade do paciente que utilizar o medicamento, sendo um questionamento ético que tem sido debatido pela comunidade nos Estados Unidos, apesar do paciente ter que assinar vários termos concordando com a utilização deste medicamento em específico.

Não deixa de ser um gigante avanço na medicina, abrindo portas para novos medicamentos inteligentes que podem melhorar a qualidade de vida das pessoas, desenvolver estudos mais profundos com dados em tempo real do que acontece no organismo do paciente gerando diagnósticos mais precisos e até mesmo acompanhamento médico com alertas sobre modificações no organismo em caso de urgência.

 

Novembro Azul

O movimento surgiu na Austrália, em 2003, chamado Movember, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, realizado a 17 de novembro. No Brasil, o Novembro Azul foi criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, com o objetivo de quebrar o preconceito masculino de ir ao médico e, quando necessário, fazer o exame de toque, e obteve ampla divulgação.

Em vários países, o Movember é mais do que uma simples campanha de conscientização. Há reuniões entre os homens com o cultivo de bigodes (ao estilo Mario Bros), símbolo da campanha, onde são debatidos, além do câncer de próstata, outras doenças como o câncer nos bagos, depressão masculina, cultivo da saúde do homem, entre outros.

Veja algumas formas de prevenção ao câncer de próstata.

     Não evite o médico
Seu médico pode ser o seu melhor aliado para prevenir problemas de saúde. Não espere para visitar o médico quando algo ruim acontecer e siga as recomendações de tratamento se tiver problemas de saúde, como: colesterol alto, pressão alta ou diabetes. Além disso, pergunte ao seu médico sobre quando você deve fazer exames de câncer, imunizações e outras avaliações de saúde.

     Dieta saudável
Hábitos de alimentação saudáveis para manter o peso adequado ajudam na prevenção do câncer de próstata, assim como de várias outras doenças. Fique de olho, a obesidade acompanhada de uma alimentação pouco saudável e com muita ingestão de gordura, é um fato de risco para o possível desenvolvimento do câncer de próstata.

     Não ao cigarro
O tabagismo é outro agravante para o câncer de próstata, se você fumar, pergunte ao seu médico como ele pode ajudá-lo a parar. Evite a exposição ao fumo passivo, poluição do ar e produtos químicos.

     Exercícios físicos regulares
Toda atividade física beneficia a saúde. O exercício pode ajudá-lo a controlar seu peso, a reduzir o risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral e, possivelmente, reduzir o risco de certos tipos de câncer. Escolha atividades que você gosta, como futebol, natação ou caminhadas rápidas.