Campanha de vacinação contra gripe

Nesta época do ano, com a mudança climática, muitas pessoas enfrentam problemas com gripes e resfriados.

Por este motivo o Ministério da Saúde realiza a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, que neste ano ocorre entre os dias 23 de abril e 1.º de junho. A entidade atesta que a vacina é segura e salva vidas, reduzindo o risco de internações por pneumonias entre 32% e 45%.

Calcula-se que mais de 54,4 milhões de pessoas devem ser vacinadas nesse período em todo o país. A vacina protege o paciente contra o vírus influenza nos tipos A, B e C.

Devem ser vacinadas pessoas a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a 5 anos, trabalhadores da área de saúde, professores de rede pública e privada, povos indígenas, gestantes e puérperas (mulheres até 45 dias de pós parto), detentos, funcionários do sistema prisional  e portadores de doenças crônicas não transmissíveis. Para este último grupo é necessário apresentar prescrição médica ao se vacinar.

É importante ressaltar que os resfriados são causados por outros vírus, apesar de terem sintomas parecidos com os da gripe. Os sintomas mais característicos da gripe são: a febre alta, associada a dor muscular, de garganta, coriza e tosse seca. A transmissão ocorre por contato com as secreções das vias respiratórias, acontecendo quando o enfermo tosse ou espirra. Nos resfriados, os sintomas são mais leves e duram entre 2 a 4 dias. Não é comum ter febre durante um resfriado.

Se você faz parte do grupo de risco citado, procure o posto de saúde mais próximo e não deixe de se proteger!

FONTES: Ministério da Saúde e Anvisa

A Regulamentação do “Uber dos Médicos”

Nesta semana o Conselho Federal de Medicina publicará a Resolução n.º 2.178, onde julga como ético o uso do “Uber da medicina”, no qual  seja possível pacientes entrarem em contato com médicos através de aplicativos. O atendimento deve ser domiciliar.

tecnologia_saude

Uma das exigências do órgão é que todos os profissionais cadastrados possuam Registro de Qualificação de Especialidade (RQE) na área em que fará o atendimento. Os profissionais também devem registrar os prontuários (seja por meio físico ou digital), a fim de disponibilizar as informações para outros médicos e/ou para o paciente, possibilitando o acompanhamento e tratamento.

Se torna necessária a figura de um diretor-médico, que responderá em última instância pela qualidade do atendimento e verificará se o médico recebeu os honorários combinados para o atendimento.

Os aplicativos devem ainda se adequar às regras da publicidade médica. É proibida a divulgação de valores de consultas ou procedimentos em anúncios promocionais, pois, para o CFM esse fato gera concorrência desleal.

Segundo Emmanuel Fortes, a relação das tradicionais visitas domiciliares se altera com essa nova forma de atendimento, e pondera:

“Essa nova modalidade traz grandes desafios, pois há diversas variáveis que fazem com que seja muito tênue a linha divisória entre o que é ético e o que não é ético no exercício profissional. Por isso, é essencial que o CFM regulamente o que deve ser obedecido pelos aplicativos e pelos médicos.”

Apesar de já existirem serviços desse tipo no Brasil, não havia regulamentação específica.

FONTE: Conselho Federal de Medicina

Novo Rol de Cobertura dos Planos de Saúde

A partir de 02/01/2018 os planos de saúde devem cobrir 18 novos procedimentos, conforme Resolução Normativa da ANS aprovada em novembro de 2017. A nova cobertura mínima abrange desde exames, terapias, e até mesmo cirurgias em diversas especialidades.

Foi também ampliada a cobertura de mais 7 procedimentos, que incluem medicamentos no tratamento de câncer e esclerose múltipla.

A cobertura faz parte do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, sendo obrigatório para todos os planos de saúde novos (contratados a partir de janeiro de 1999) ou adaptados à Lei 9.656/98.

Abaixo você pode conferir, resumidamente, os principais itens incorporados à lista:

Infográfico_principais_inclusões

FONTE: ANS

Caso a operadora não esteja cumprindo a normativa, o consumidor deve procurar a ANS:

Até o próximo post!

Outubro Rosa

outubrorosa2

O outubro rosa é um movimento que ocorre no mundo todo durante o mês de outubro. Tem como objetivo principal ressaltar a necessidade de prevenir e diagnosticar o câncer de mama (segundo mais incidente na população feminina).

No Brasil, o primeiro contato com o movimento veio em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera foi iluminado na cor rosa. Em 2008 passou a ter mais força e várias cidades brasileiras aderiram à campanha.

O auto exame tem importância crucial na identificação de nódulos. Cerca de 80% dos nódulos mamários são benignos e, mesmo os malignos, se percebidos precocemente, tem grande chance de cura.

Fique atenta! Pratique o auto exame e, a partir de qualquer anomalia encontrada, procure seu médico imediatamente.

autoexame

Novo tratamento para diabetes tipo II é aprovado pela Anvisa

diabetes

Ontem, 17/07/2017, foi aprovado pela Anvisa um novo tratamento para Diabetes tipo II. O nome comercial do remédio é Soliqua, pertencente ao laboratório Sanofi e será uma nova alternativa para o controle glicêmico. O medicamento é injetável e aplicado com uma caneta.

Para a Anvisa, o medicamento deverá ser utilizado quando as outras opções de tratamento não estiverem funcionando. O próximo passo é o Ministério da Saúde aprovar uma faixa de preço para o produto, o que pode demorar até 3 meses. Após este processo, o medicamento poderá ser comercializado no país.

Atualmente estima-se que há 14 milhões de brasileiros com diabetes (por volta de 9% da população). Para a Sociedade Brasileira de Diabetes, até 2040 há uma estimativa de 65% de aumento nos casos da doença.

O diabetes é uma doença crônica na qual o organismo se torna incapaz de produzir o hormônio insulina, ou não consegue empregá-lo corretamente. Visto que a insulina controla a glicose, os doentes acumulam grandes quantidades de açúcar no sangue, podendo ainda causar: problemas renais, cardiovasculares, cegueiras, e até amputações de membros inferiores.

Uma forma de prevenir a doença é adotando uma dieta balanceada, associada à prática de exercícios físicos, diminuindo assim o sobrepeso e obesidade.

Até o próximo post! 🙂

 

Má Alimentação, Obesidade e Hospitalizações.

Segundo estudo publicado pela revista médica americana JAMA Cardiology este mês, moradores de algumas regiões de Nova York passaram a ter 6% menos chances de ficarem hospitalizados devido à obesidade.

Em 2007 Nova York restringiu o uso de gorduras trans para alimentos comprados em locais como: restaurantes, padarias e vendedores ambulantes. Esta regra passou a valer para 5 regiões do estado. Posteriormente, outras regiões adotaram medidas similares.

“A cidade de Nova York foi progressista e aprovou restrições sobre a gordura trans, mas ninguém tinha visto se isso trazia mudanças mensuráveis para a saúde” – de acordo com o principal autor do estudo, Erik Brandt, da Universidade Yale, Connecticut.

Um ano após as limitações, os resultados já foram perceptíveis: os óbitos ligados às doenças cardio-vasculares caíram 4,5%. Pesquisas mais recentes mostram queda de 6% nos níveis de internações e hospitalizações por AVC ou infarto.

No Brasil, nos últimos 10 anos houve 60% de aumento nos casos de obesidade, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Cerca de 20% do total da população brasileira é considerada obesa. O aumento de peso é atribuído a fatores econômicos, culturais, genéticos e também hormonais. Hoje, devido ao ritmo de trabalho, as pessoas tem pouco tempo para se alimentar adequadamente, recorrendo aos fast-food e alimentos processados- ambos ricos em gorduras trans. Pesquisas da Vigitel mostram que apenas um terço dos adultos consomem frutas e vegetais ao menos 5 vezes na semana.

Para regularização destes pontos, é necessária conscientização da população sobre a necessidade de uma dieta diversificada. No Brasil, o Ministério da Saúde disponibiliza o Guia Alimentar Para a População Brasileira, que oferece recomendações para a escolha de alimentos, dicas de combinações para refeições completas e muito mais!

Até o próximo post!

 

CURSOS NA ÁREA TENOLÓGICA DA FACEF

Franca conta agora com mais um curso voltado para a área de Tecnologia!

A partir deste semestre a Facef conta com o novo curso de Engenharia de Software.

img_20170113_142828895_hdr

“O engenheiro de software pode exercer os seguintes cargos em empresas que desenvolvem ou se utilizam de software: Gerente de projeto; Analista de negócio; Desenvolvedor de aplicativos para web, para dispositivos móveis e games; Analista programador, Analista de teste; Arquiteto de software; Analista de qualidade; Analista de configuração; Analista de implantação; Analista de requisitos; Analista de Manutenção; Administrador de banco de dados.”

Para mais informações clique aqui.

Uma excelente notícia para nós, empresas de software que buscam profissionais qualificados para o mercado!