A Regulamentação do “Uber dos Médicos”

Nesta semana o Conselho Federal de Medicina publicará a Resolução n.º 2.178, onde julga como ético o uso do “Uber da medicina”, no qual  seja possível pacientes entrarem em contato com médicos através de aplicativos. O atendimento deve ser domiciliar.

tecnologia_saude

Uma das exigências do órgão é que todos os profissionais cadastrados possuam Registro de Qualificação de Especialidade (RQE) na área em que fará o atendimento. Os profissionais também devem registrar os prontuários (seja por meio físico ou digital), a fim de disponibilizar as informações para outros médicos e/ou para o paciente, possibilitando o acompanhamento e tratamento.

Se torna necessária a figura de um diretor-médico, que responderá em última instância pela qualidade do atendimento e verificará se o médico recebeu os honorários combinados para o atendimento.

Os aplicativos devem ainda se adequar às regras da publicidade médica. É proibida a divulgação de valores de consultas ou procedimentos em anúncios promocionais, pois, para o CFM esse fato gera concorrência desleal.

Segundo Emmanuel Fortes, a relação das tradicionais visitas domiciliares se altera com essa nova forma de atendimento, e pondera:

“Essa nova modalidade traz grandes desafios, pois há diversas variáveis que fazem com que seja muito tênue a linha divisória entre o que é ético e o que não é ético no exercício profissional. Por isso, é essencial que o CFM regulamente o que deve ser obedecido pelos aplicativos e pelos médicos.”

Apesar de já existirem serviços desse tipo no Brasil, não havia regulamentação específica.

FONTE: Conselho Federal de Medicina

Computação Cognitiva e a Saúde

Recentemente a IBM e o Hospital do Câncer Mãe de Deus, localizado no sul do país e referência no tratamento oncológico no Brasil, anunciaram a parceria para utilização do poder da computação cognitiva no combate ao câncer.

Uma revolucionária tecnologia que vem sendo desenvolvido pela IBM por anos, o IBM WATSON, em sua versão WATSON for Oncology, poderá dar suporte e ajudar os médicos fornecendo opções de tratamentos baseados em evidências científicas mundiais.

O Watson for Oncology analisa um grande volume de dados estruturados e não estruturados e aponta alternativas de tratamento para cada paciente, trazendo portanto uma individualidade para cada caso registrado, melhorando o desempenho final do tratamento.

Esta plataforma não toma a decisão pelo médico, mas aponta as melhores alternativas e escolhas para o profissional da saúde, que ao final, toma a decisão pelo melhor caminho a se tomar para cada paciente, mesmo assim, o Watson for Oncology pode contribuir de forma substancial na melhor qualidade de vida de pacientes oncológicos.

No Hospital do Câncer Mãe de Deus, os médicos poderão utilizar a plataforma para obter informações sobre tratamentos de 7 tipos de câncer: colo do útero, pulmão, mama, intestino, reto, estômago e ovário e isso é apenas o começo, pois o hospital quer atingir 18 diferentes tipos da doença em mais alguns meses.

As plataformas de computação cognitiva e inteligência artificial vem ganhando espaços cada vez maiores no cotidiano das pessoas e podemos considerar que estamos apenas engatinhando nesta nova modalidade de ajuda.

Eu arriscaria dizer que em um futuro não muito distante, estaremos realizando nossas pré-consultas com plataformas inteligentes que poderão nos diagnosticar em segundos, sem sairmos de casa.

É a tecnologia em favor da ciência e da saúde buscando a melhoria de vida de bilhões de pessoas.

fonte: Saúde Business

O Futuro da Tecnologia na Saúde

FutureHealthcare5

Como já é notável (até pelos leigos no assunto), a tecnologia vem se intensificando exponencialmente em nossas vidas e, na área da saúde, isso não é diferente. Inúmeros produtos são lançados todos os meses a fim de informatizar e simplificar o trabalho dos profissionais de saúde.

O avanço tecnológico é a esperança para muitos e isto é indiscutível! Os tratamentos vem se tornando mais eficientes e acessíveis, graças ao desenvolvimento nesta área.

Robin Farmanfarmaian, renomada pesquisadora e empreendedora da área de saúde, em seu recente livro, faz uma previsão futurística do setor. Segundo ela, nossas atividades corporais serão em breve monitoradas, gravadas e analisadas mais eficientemente que um avião ou foguete, permitindo maior controle e precisão no diagnóstico. Essas monitorias serão feitas por dispositivos não invasivos, como: minúsculos chips subcutâneos ou ingeríveis, pequenos botões acoplados às roupas ou acessórios, entre outros. Através destes componentes, será possível monitorar batimentos cardíacos, níveis de glicose e outras substâncias, pressão sanguínea; além de que será possível controlar quando se exercitar, quais atividades praticar, o que comer (antes e depois do treino) – tudo isso de forma calculada, controlada e específica para as necessidades de seu corpo!

Existe também a ideia de popularizar o uso dos ambulance drones para entrega de medicamentos em locais de alto risco e pronto-socorro quando não é possível o envio de uma equipe médica em tempo hábil.

Podemos pensar que tudo isso é uma realidade muito distante, mas nos lembremos de que nos anos 70, quando foram lançados os primeiros videocassetes. Todos pensavam ser uma tecnologia inalcançável e extremamente cara. A realidade é que toda inovação, com sua popularidade e demanda se torna mais acessível. Hoje, a tecnologia presente nos videocassetes é tão ultrapassada, que temos dificuldade até em doá-los!

E você, tem alguma ideia? Conte para nós! Quem sabe em conjunto não podemos executá-la?

Servidores Elásticos

Os serviços da CloudMed são todos hospedados em servidores elásticos da Amazon, mas você sabe o que isso significa?

A_view_of_the_server_room_at_The_National_Archives
Em servidores elásticos as configurações podem ser alteradas com facilidade e rapidez. Outra grande vantagem é que essas alterações são feitas automaticamente, de acordo com a necessidade do serviço. Desta forma não sofremos problemas de performance causados pelo acesso de várias pessoas simultaneamente, já que o servidor se ajustará à configuração necessária.
Os nossos serviços são hospedados em instâncias da Amazon EC2, oferecendo uma disponibilidade de, no mínimo, 99.95% do tempo.

Se tratando de servidores em Cloud, muitos podem ficar com receio de ter suas informações comprometidas, mas no que diz respeito à segurança das informações, nós temos o melhor que o mercado pode oferecer, incluindo mitigação de ataques DDoS.

Para mais informações sobre o EC2 da Amazon clique AQUI.

Tipologias Cloud Computing

   Olá pessoal, hoje venho com mais um post técnico onde vou falar um pouco mais sobre as diferentes tipologias de cloud computing. Se você ainda não faz ideia do que é isso, veja meu post anterior onde tento explicar melhor o que é essa tecnologia e como ela pode tomar grande parte de nossas vidas.

  Encontrei uma boa explicação em uma imagem onde é comparado o consumo de uma pizza com as diferentes tipologias da computação em nuvem, mas, antes da imagem vou comentar mais sobre cada tipologia.

 Traditional (on-premisses) – (Por vezes abreviado como “on-prem” ou declarado incorretamente como “on-premise”). Essa tipologia refere-se quando o software é instalado e executado em computadores nas instalações (no edifício) da pessoa ou organização que se beneficia do software ao invés de em uma instalação remota. No caso da pizza, significa que o cliente final é o responsável por todo o trabalho de comprar os ingredientes, preparar, montar, assar e consumir a pizza.

   Infrastructure as a Service – (Em português, Infraestrutura como Serviço). Essa tipologia se refere quando o cliente final utiliza uma percentagem de um servidor, geralmente com configuração que se adeque à sua necessidade. Comparando com a pizza, seria a mesma coisa quando você adquire uma pizza pré-assada, onde você não precisa comprar e montar os ingredientes, você precisa somente do necessário para executar o seu preparo e assim consumir.

 Platform as a Service – (Em português, Plataforma como Serviço). Essa tipologia consiste no serviço propriamente dito, de hospedagem e implementação de hardware e software, é usado para prover aplicações por meio da Internet. Oferece a possibilidade de substituir o paradigma de aplicações tradicional, no qual programas de computador são instalados na máquina do usuário e ficam assim muito mais restritos às configurações de hardware e software disponíveis nela, principalmente ao sistema operacional. Comparando com a pizza, seria quando você compra uma por telefone, ela já vem preparada e assada, bastando apenas ter mesa e refrigerante para consumi-la.

  Software as a Service – (Em português, Software como Serviço). No modelo SaaS o fornecedor do software se responsabiliza por toda a estrutura necessária para a disponibilização do sistema (servidores, conectividade, cuidados com segurança da informação e etc) o cliente final utiliza o software via internet, pagando um valor pelo serviço oferecido. Comparando com a pizza, seria o mesmo quando você vai até uma pizzaria e somente consome a pizza, sem se preocupar com todo o preparo, e locar para consumo dela.

Veja a imagem abaixo e entenda melhor:

pizza_as_a_service.jpg


  A CloudMed é uma empresa com todo poder do Cloud Computing. Acreditamos que nossos parceiros não devem se preocupar com a infraestrutura de seus sistemas mas sim utilizar todo esse tempo para focar na área em que atuam. Com a tecnologia crescendo exponencialmente, a tomada de decisão deve seguir nos mesmos passos, por isso, a facilidade e o acesso à informação são indispensáveis! Por que não utilizar todo esse poder da nuvem à nosso favor?

  Se quiser saber mais sobre uma das tipologias de Cloud Computing que a CloudMed aposta, veja o post do Eliézer Pimentel sobre os Benefícios do SaaS (Software como Serviço)

Obrigado e até a próxima!

Conheça o Quick Index

O Quick Index é uma ferramenta de apoio ao GedWeb para facilitar e até mesmo automatizar o envio dos arquivos digitalizados. Com o Quick Index conseguimos enviar vários arquivos diretamente a solução do GedWeb, já organizados e com as informações pertinentes instantaneamente.

QuickIndex

Como ele funciona?

Para que o Quick Index funcione corretamente, o software de digitalização do scanner utilizado deverá ter a opção de gerar arquivos de índice. Esses arquivos são configurados diretamente no software do scanner, o qual irá conter os campos necessários referente ao tipo e modelo de documento que será indexado, juntamente com o local de exportação do arquivo configurado no scanner.

Caso o tipo de documento tenha algum modelo pré-configurado no GedWeb, os campos do arquivo de índice deverão ser iguais e com as configurações pertinentes.

Portanto, basta o arquivo de índice conter os campos necessários e o caminho local do arquivo que o QuickIndex indexará automaticamente os arquivos digitalizados.

O Quick Index é uma ferramenta essencial para que o processo de produção na digitalização de documentos seja eficaz. Suas possibilidades de configurações e parametrizações permitem que a digitalização em grande escala seja otimizada. O “diálogo” do Quick Index com o software do scanner utilizado, proporciona um ótimo desempenho, fazendo com que a exigência da demanda seja atendida de maneira ágil.

José Duarte – Unimed Jaú

Para saber mais sobre o GedWeb e suas funcionalidades, acesse o site do GedWeb e também nossa postagem do blog falando sobre GED.

Cloud Computing (Computação em nuvens)

Por que em nuvens?

     Ao consultar gibis, livros e afins, repare bem: é provável que você encontre desenhos de nuvens usados para fins de abstração. Nesse sentido, a ilustração representa um tipo cuja estrutura não precisa ser conhecida, pelo menos não naquele momento.

     A computação em nuvens simplesmente absorveu essa ideia, até porque o desenho de uma nuvem, no mesmo contexto de abstração, passou também a representar elementos que não precisamos nos preocupar quando utilizamos algo na internet.cloud-computing

     Há diferentes tipologias definidas para o Cloud Computing, conseguimos abstrair parte ou até mesmo toda a infraestrutura que um sistema necessita para funcionar. Ambientes climatizados, máquinas robustas, equipamentos e geradores de energia, tudo isso pode ser abstraído quando usa um sistema em nuvem. Por estar abstraído, o mínimo que se requer então é que esteja presente em qualquer lugar quando o usuário necessita e deseja, e com Cloud Computing, conseguimos isso com apenas um simples acesso à internet.

5 principais benefícios do Cloud Computing:

  1. O usuário pode acessar as aplicações independente de seu sistema operacional ou de seu equipamento;
  2. O usuário não precisa se preocupar com a estrutura para executar a aplicação – hardware, procedimentos de backup, atualizações e manutenção, controle de segurança, entre outros;
  3. O compartilhamento de informações e o trabalho colaborativo se tornam mais fáceis, pois todos os usuários acessam as aplicações e os dados do mesmo lugar: a nuvem;
  4. O usuário pode contar com alta disponibilidade: se um servidor parar de funcionar, por exemplo, os demais que fazem parte da estrutura em nuvem continuam a oferecer o serviço sem perdas;
  5. O usuário pode contar com um melhor controle de gastos. O valor à ser pago só se faz em relação aos recursos utilizados e/ou ao tempo utilizado.

O Cloud Computing é um caminho sem volta. A constante ampliação dos serviços com acesso à internet e o advento dos dispositivos móveis (smartphones, tablets, smartwatches e semelhantes) abrem cada vez mais o espaço para as aplicações desse tipo no ramo corporativo, o acesso rápido da informação além de tornar o mercado cada vez mais competitivo, melhora todo o processo e serviço realizado nesse modelo.


     A CloudMed é uma empresa com todo poder do Cloud Computing. Acreditamos que nossos parceiros não devem se preocupar com a infraestrutura de seus sistemas mas sim utilizar todo esse tempo para focar na área em que atuam. Com a tecnologia crescendo exponencialmente, a tomada de decisão deve seguir nos mesmos passos, por isso, a facilidade e o acesso à informação são indispensáveis! Por que não utilizar todo esse poder da nuvem à nosso favor?

Se quiser entender mais sobre uma das tipologias de Cloud Computing, veja o post do Eliézer Pimentel sobre os Benefícios do SaaS (Software como Serviço)

Obrigado e até a próxima!