Cartões, pagamentos e saúde

O avanço da tecnologia no mundo de pagamentos tem dado abertura à novas soluções para todos os nichos de mercado, inclusive para a saúde.

O recente lançamento do projeto DoctorPay, desenvolvido pela CloudMed em parceria com a CloudWalk, promete aliar soluções de pagamento com ferramentas relacionadas à saúde visando melhorar e facilitar o dia-a-dia financeiro de clínicas e consultórios médicos, ou ainda, qualquer estabelecimento que tenha alguma ligação com saúde, até mesmo para Petshops.

O principal recurso que o DoctorPay apresenta é a possibilidade de dividir o pagamento em diferentes contas diretamente na maquininha, ou seja, um pagamento realizado por um cliente pode ser direcionado para uma ou mais contas diferentes, facilitando em muito o controle de recebimentos, principalmente em clínicas onde atendem vários profissionais de saúde.

Tal recurso permite, por exemplo, usar uma mesma maquininha de cartões, para recebimentos para múltiplos recebedores, evitando assim o aluguel ou a compra de várias maquininhas de cartões, ou ainda, dividir um pagamento de um procedimento com um médico, um anestesista e com a clínica. Este último exemplo é muito útil para clínicas que administram os recebimentos e faz a liquidação de valores aos profissionais que ali atende.

A inovação vem por conta dos recursos de registro de recebimentos em dinheiro e cheques, inclusive pré-datados, na mesma maquininha que faz os recebimentos em cartões de crédito e débito.

DoctorPay ainda conta com uma plataforma WEB de gestão de recebíveis, em tempo real, ou seja, todos os recebimentos registrados pela maquininha, são imediatamente lançados em um portal de controle de transações, com várias opções de filtro e consultas, ótimo para quem ainda trabalha com anotações manuais ou planilhas eletrônicas e vive perdido nos números.

A possibilidade de divisão de pagamentos em diferentes contas pode ser muito útil também para profissionais que queiram manter um controle de recebíveis diferentes para recebimentos da pessoa física e da pessoa jurídica.

A solução não cobra aluguel de maquininhas, apenas uma assinatura mensal que dá o direito de uso de toda a plataforma, incluindo uma máquina de cartões no modelo de comodato e para alavancar o projeto, a CloudMed está oferecendo 6 meses de isenção de assinatura para os novos credenciamentos até o dia 31/12/2017, então se você tem interesse em conhecer a solução, corre lá no site, preenche o formulário e comece 2018 fazendo diferente.

Para maiores informações acesse o site do projeto: http://www.doctorpay.com.br

 

Pílula Digital – Novos horizontes na medicina

Semana passada, foi anunciado a aprovação da venda da primeira pílula digital nos Estados Unidos, abrindo portas para uma nova era no tratamento e acompanhamento de doenças.

A primeira pílula digital possui um chip um pouco maior que um grão de areia presente no meio do comprimido, que ao chegar no estomago do paciente, o chip é ativado e começa a emitir sinais que são recebidos por um aplicativo de celular. O sinal é captado por um sensor parecido com um curativo que fica em contato com a pele, captando as informações fornecidas pelo chip e enviando-as para o celular do paciente, podendo compartilhar os dados com o médico e com até quatro pessoas.

A primeira pílula desse tipo é um remédio para o tratamento de pessoas com esquizofrenia, a qual possui o chip acoplado ao medicamento aripiprazol, que além de avisar que o medicamento foi tomado, informa dados de atividade fisiológica da pílula, que podem auxiliar na investigação se o remédio está fazendo o efeito esperado no paciente.

A ideia inicial desta pílula é que o paciente e as pessoas envolvidas sejam avisados que a medicação realmente foi ingerida, auxiliando no acompanhamento de remédios de uso contínuo que frequentemente são esquecidos principalmente por idosos.

Além do prejuízo na saúde do paciente, o esquecimento ou uso indevido de medicação é responsável por cerca de US$ 100 bilhões por ano de prejuízo nos Estados Unidos, o que acarreta uma procura para a solução do problema.

A grande questão agora é sobre a privacidade das informações para que não seja possível a invasão de privacidade do paciente que utilizar o medicamento, sendo um questionamento ético que tem sido debatido pela comunidade nos Estados Unidos, apesar do paciente ter que assinar vários termos concordando com a utilização deste medicamento em específico.

Não deixa de ser um gigante avanço na medicina, abrindo portas para novos medicamentos inteligentes que podem melhorar a qualidade de vida das pessoas, desenvolver estudos mais profundos com dados em tempo real do que acontece no organismo do paciente gerando diagnósticos mais precisos e até mesmo acompanhamento médico com alertas sobre modificações no organismo em caso de urgência.

 

Novembro Azul

O movimento surgiu na Austrália, em 2003, chamado Movember, aproveitando as comemorações do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, realizado a 17 de novembro. No Brasil, o Novembro Azul foi criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, com o objetivo de quebrar o preconceito masculino de ir ao médico e, quando necessário, fazer o exame de toque, e obteve ampla divulgação.

Em vários países, o Movember é mais do que uma simples campanha de conscientização. Há reuniões entre os homens com o cultivo de bigodes (ao estilo Mario Bros), símbolo da campanha, onde são debatidos, além do câncer de próstata, outras doenças como o câncer nos bagos, depressão masculina, cultivo da saúde do homem, entre outros.

Veja algumas formas de prevenção ao câncer de próstata.

     Não evite o médico
Seu médico pode ser o seu melhor aliado para prevenir problemas de saúde. Não espere para visitar o médico quando algo ruim acontecer e siga as recomendações de tratamento se tiver problemas de saúde, como: colesterol alto, pressão alta ou diabetes. Além disso, pergunte ao seu médico sobre quando você deve fazer exames de câncer, imunizações e outras avaliações de saúde.

     Dieta saudável
Hábitos de alimentação saudáveis para manter o peso adequado ajudam na prevenção do câncer de próstata, assim como de várias outras doenças. Fique de olho, a obesidade acompanhada de uma alimentação pouco saudável e com muita ingestão de gordura, é um fato de risco para o possível desenvolvimento do câncer de próstata.

     Não ao cigarro
O tabagismo é outro agravante para o câncer de próstata, se você fumar, pergunte ao seu médico como ele pode ajudá-lo a parar. Evite a exposição ao fumo passivo, poluição do ar e produtos químicos.

     Exercícios físicos regulares
Toda atividade física beneficia a saúde. O exercício pode ajudá-lo a controlar seu peso, a reduzir o risco de doença cardíaca e acidente vascular cerebral e, possivelmente, reduzir o risco de certos tipos de câncer. Escolha atividades que você gosta, como futebol, natação ou caminhadas rápidas.

 

Outubro Rosa

outubrorosa2

O outubro rosa é um movimento que ocorre no mundo todo durante o mês de outubro. Tem como objetivo principal ressaltar a necessidade de prevenir e diagnosticar o câncer de mama (segundo mais incidente na população feminina).

No Brasil, o primeiro contato com o movimento veio em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera foi iluminado na cor rosa. Em 2008 passou a ter mais força e várias cidades brasileiras aderiram à campanha.

O auto exame tem importância crucial na identificação de nódulos. Cerca de 80% dos nódulos mamários são benignos e, mesmo os malignos, se percebidos precocemente, tem grande chance de cura.

Fique atenta! Pratique o auto exame e, a partir de qualquer anomalia encontrada, procure seu médico imediatamente.

autoexame

Cartões pré-pagos de saúde e suas vantagens

A crise econômica em qualquer parte do mundo acaba sendo fator de transformação em diversos setores da economia, seja na indústria ou no comércio, uma vez que o desemprego cresce e o poder de consumo cai, novas oportunidades nascem e a criatividade é colocada em prática.

Não é diferente no setor da saúde. A crise financeira nos últimos anos no Brasil, levou  milhões de pessoas, empregadas ou não, a repensarem seus orçamentos domésticos, realizando cortes em muitas de suas despesas mensais, incluindo considerar se continuam pagando a mensalidade dos planos de saúde, cada vez mais cara no país.

A cada ano, centenas de milhares de pessoas deixam de pagar a mensalidade do plano de saúde e acabam ficando “descobertas” em ocasiões que dependem de um atendimento médico, restando-lhes recorrer ao atendimento público de saúde, o nosso tão conhecido SUS.

Diante a crise e este movimento de cenário, uma nova modalidade de negócio vem chamando a atenção, os cartões pré-pagos de saúde, que vem crescendo incríveis 300% ao ano.

A dinâmica é simples, o usuário do cartão paga uma mensalidade que gira em torno de R$ 20,00 para se manter ativo e faz uma recarga no cartão, sempre que precisar de algum atendimento. Neste modelo, existem vantagens tanto para o usuário quanto para o profissional de saúde, pois o valor pago por uma consulta ou procedimento laboratorial é bem menor que um valor pago no particular, e para o profissional de saúde, o valor acaba sendo maior que o valor pago pelo plano, gerando uma vantagem e economia para todos na equação.

O valor médio de uma consulta com o cartão pré-pago fica por volta dos R$ 80,00 dependendo da especialidade, valor bem menor que quando pago no “particular”.

Esta modalidade vem ganhando cada vez mais espaço no Brasil e cada vez mais adeptos, independente de classe ou situação social.

Empresas como o Cartão Vale Saúde Sempre e o Cartão Tem, ambos na capital paulista, vem apresentando ótimos resultados e a base de usuários ativos não para de crescer.

A máxima de que se vida lhe der um limão, faça dele uma limonada, é absolutamente verdadeira nesta situação, ou seja, a crise gerando oportunidades para todos os lados.

Até o próximo post!

 

Teste faz com que uma única gota de sangue detecte 13 tipos de câncer

Tendo em vista que o câncer é uma doença a qual se mostra desafiadora tanto para a medicina quanto para a tecnologia por se dividir em dezenas de tipos e, muitas vezes, precisa ser diagnosticado rapidamente para que o paciente tenha chances de se recuperar, a ciência consegue criar um sistema que exige uma única gota de sangue da pessoa para que ela seja testada para 13 variações de câncer.

O projeto está sendo desenvolvido pela equipe do laboratório Exiqon e utiliza as diferenças de informações contidas no microRNA – também conhecido como miRNA – para detectar múltiplas categorias da doença com uma precisão de até 95%. Entre os tipos de câncer analisados pelo novo teste clínico temos: câncer de mama, pulmão, estômago, esôfago, fígado, pâncreas e muitos outros.

Vale notar que os experimentos iniciais da empresa foram feitos com amostras de sangue congeladas de 40 mil pacientes. Como alguns pesquisadores acreditam que esse recurso pode apresentar pequenas alterações na estrutura do miRNA, a companhia pretende engatar uma nova bateria de testes muito em breve.

Segundo Yet Takahiro Ochiya, chefe da Divisão de Medicina Molecular e Celular do NCC, a grande mudança trazida por um projeto como esses é realmente a capacidade de um único teste conseguir trabalhar com tantas variações diferentes da doença. Além de limitar o estresse dos indivíduos durante o diagnóstico, isso deve permitir que os médicos identifiquem e analisem o estágio atual do câncer de seus pacientes de uma forma bem mais rápida e precisa.

Novo exame prevê o risco de AVC

Cientistas da Universidade de Oxford, Grã-Bretanha, estão desenvolvendo uma técnica utilizando ressonância magnética capaz de rastrear as carótidas, artérias que ligam ambos os lados do pescoço ao cérebro, em busca de possíveis placas de colesterol avaliando seu tamanho e os riscos de provocar um acidente vascular cerebral (AVC).

Os índices de ocorrência de AVC são altos, sendo a principal causa de incapacidade do mundo, atingindo aproximadamente 6,5 milhões de mortes anualmente. Cerca de 85% dos casos, são do tipo isquêmico, que são causados pela obstrução de um vaso sanguíneo que fornece sangue ao cerébro, bloqueando a passagem de oxigênio para as células nervosas.

Com a nova técnica, será possível reduzir os casos de AVC isquêmico, antecipando o tratamento e realizando os procedimentos corretos nos pacientes. ”Ser capaz de quantificar o colesterol nas placas carotídeas é uma perspectiva realmente animadora, pois essa nova técnica poderia ajudar os médicos a identificar pacientes em risco e tomar decisões mais informadas sobre seus tratamentos.”, disse Luca Biasiolli, um dos autores do estudo, ao jornal on-line britânico The Guardian.

Os cientistas conseguiram medir com precisão a quantidade e posição de onde essas placas de colesterol estão se formando através da ressonância magnética, permitindo talvez no futuro a remoção das placas e evitando assim o AVC. Apesar do sucesso dos estudos, a técnica deverá ainda sofrer vários testes antes de serem aplicadas nos pacientes.

Porém, é de extrema importância reduzir os fatores de risco do AVC, como por exemplo: pressão alta, diabetes, colesterol elevado, arritmias cardíacas, tabagismo, obesidade, sedentarismo e estresse, uma vez que a velocidade no tratamento é de extrema importância para o paciente necessitando então de um trabalho contínuo de prevenção.

Mais uma vez a tecnologia surge de mãos dadas com a Saúde, ajudando na preservação da vida e nos trazendo esperança.